Atenção Visitantes do Blog

Todos são bem-vindos e esperamos que o conteúdo seja edificante para a sua vida. Não se esqueça de deixar seu recado e participar de nossa enquete. Mais notícias e conteúdos em: http://www.comunidadeluz.com/

sábado, 15 de março de 2008

Atos 15 - Só a Graça e Nada Mais!


(Leia o Capítulo 15 de Atos dos Apóstolos para Meditarmos Juntos)


Resumo do Ensino do Texto:

O capítulo 15 registra como foco principal o concílio ocorrido em Jerusalém por necessitade de resposta a um grupo dentro da Igreja primitiva chamado pelos estudiosos de judaisantes. O ponto em questão está registrado no verso 1: Os não judeus precisavam da lei de Moisés para serem salvos? A discussão havia se tornado acalorada entre esta escola e Paulo e Barnabé, precipitando a necessidade de um encontro dos líderes em Jerusalém. Ao cabo, prevaleceu a compreenção da salvação exclusiva pela graça de Deus, recebida mediante a fé no sacrifício de Cristo (v.11, 19). Destaca-se, ainda, o surgimento de nomes de forte liderança na Igreja, tais como Tiago (irmão carnal de Jesus), Judas e Silas. Além dos nomes já conhecidos dos Apóstolos, como no caso de Pedro. O capítulo encerra-se narrando um desentendimento forte entre Paulo e Barnabé, o que provocou o fim da bem sucedida parceria missionária.


Lições Importantes:

1. Há uma tendencia constante no ser humano em anular o princípio da salvação exclusiva pela graça. Tenho que cuidar para sempre estar conscio que a minha salvação é uma obra de Deus em mim. Sem barganhas ou negociatas!

2. A forma madura e sábia com que os líderes em Jerusalém estabeleceram as decisões, deve conduzir-me a compreender que o meio conciliar, envolvendo homens tementes a Deus é um caminho mais bíblico e coerente do que a centralidade de poder em uma só pessoa.

3. Mesmo os mais preparados e sábios estão sujeitos a crises relacionais, como aconteceu com Paulo e Barnabé. Assim, todo cuidado ainda será pouco para a manutenção de um relacionamento mais harmonioso com meus irmãos.


Minha Oração:

"Senhor, dedico a ti meu louvor por tua salvação sobre mim. Ela é fruto exclusivo de tua graça. Por isso, todo louvor é teu. Dá-me um coração aberto para saber conciliar as diferenças e opiniões, ao mesmo tempo que devo manter clara as minhas convicções bíblicas. Que o teu Espírito ajude-me a administrar, com sabedoria, meus relacionamentos, de modo a vencer as crises quando acontecerem. Em nome de Jesus, Amém!" (Jean Chagas)

5 comentários:

marcia disse...

A conciliação não é algo fácil, pois muitas vezes temos que abrir mão do nosso "eu" mesmo quando estamos certos.De acordo com a Palavra de Deus, devo considerar meu irmão mais importante do que eu,desde que essa importancia não sobreponha a vontade do Deus Todo Poderoso!

Eide disse...

Tem sido enriquecedora a devocional - leitura bíblica diária! O texto de hoje, em particular, foi tremenda! Além do aspecto colocado pelo Pastor (necessidade de se chegar a um consenso doutrinário), posso observar a sensibilidade de Paulo ao ouvir a voz de Deus e obedecer: conversão de Lídia e demais! Que possamos também estarmos atentos à doce voz do Amado!

Admin disse...

Paz do Senhor...
Não faço parte de vossa igreja, acabei chegando neste blog de forma acidental. O motivo de meu comentário é que gostaria que ouvesse mais aprofundamento sobre o assunto deste capítulo 15 por parte dos pastores. Se possível claro.
Att.

Admin disse...

Paz do Senhor...
Não faço parte de vossa igreja e cheguei a este blog de forma acidental, porém, gostaria de pedir a algum pastor, de preferência ao que escreveu o artigo, que aprofundasse mais este assunto do capítulo 15 de atos dos apóstolos. Att

Igreja Luz disse...

Querido Admin,

Que bom você ter encontrado este texto postado já a algum tempo. Esta foi uma devocional bíblica compartilhada em Atos 15. Caso deseje aprofundar o assunto, escreva sua dúvida de um modo mais específico e no que for possível tentarei comparrtilhar mais com você. Atualmente novos textos tem sido postados em www.comunidadeluz.com.br . Faça-nos uma visita também neste novo espaço. Pr Jean Chagas